site logo
 

PUBLICIDADE

img

Quando é hora de voltar0 comentário

Colunas > Por Aí

Tamanho da fonte A A

Por Aí

Por Jayme Diogo

Publicitário, Indie Rocker e apaixonado por fotografia, música e Cultura Digital. Resolveu se aventurar por um tempo na terra da cerveja Guiness e explorar essa Europa afora. Morou em Dublin na Irlanda, ao longo de 13 meses.

Publicado em 07/11/2016 01:20

 

Depois de longos 13 meses, já era hora de rever o sol do meio-dia acima da cabeça, ouvir o sotaque com "R" puxado ao andar nas ruas e saborear o delicioso tempero goiano na pamonha. Era hora de voltar pra casa! Durante esse período longe de casa, todo ser humano aprende, e como aprende. Aprende a ser mais humano, mais suportável, aprende a ser flexível e começa a ver o mundo de outra maneira.

 

Foi um aprendizado pra vida, pra carreira e pra mim como ser humano. Dublin sempre vai ficar na memória como uma das melhores etapas de meu desenvolvimento pessoal e profissional, e dou uma dica pra qualquer um: não tenha medo de correr atrás de todo e qualquer sonho. Isso foi a realização pessoal e profissional, na qual pude aprender com todo o tipo de experiência e tudo foi válido.

 

Dos 13 meses, 10 me dediquei a uma empresa que vou levar sempre no meu coração: Phonovation Games. Empresa especializada na venda de pontuação de games para Playstation e Xbox. Foi um aprendizado gigantesco, trabalhando ao lado de gigantes como Sony e Microsoft.

 

Abaixo uma carta que fiz direcionada a Dublin, a cidade que depois de Goiânia, mora no meu coração:

 

Dublin, que coração de brasileiro é verde e amarelo você sabe, o meu porém se tornou um pouquinho mais verde nesse último ano com você. Não consigo descrever quantas experiências eu pude viver morando um ano longe de amigos, família e grandes parceiros de trabalho. Sabe Irlanda, você me fez crescer de uma forma que jamais imaginaria, me fez ver um mundo diferente, correr atrás, sonhar mais e me fez acreditar no potencial enorme que tenho.

 

Você me fez ver que o ser humano é muito pequeno diante do que acreditamos. Me deu grandes amizades que me apoiaram todo esse tempo aqui. E sabe Dublin, voltando pra casa e escrevendo isso aqui neste banco de avião só me vem à mente minha jornada por essa ilha esmeralda durante o último ano. 1 ano, 4 estações do ano, experimentando uma mudança tão linda, cresci como pessoa, como Jayme e como ser humano. Resiliência, palavra que descreve qualquer momento vivido aqui.

 

Meu olhos se enchem de lágrimas, mas de orgulho por ter feito esse caminho tão inédito e incrível. Irlanda, você tem um espaço tão especial no meu coração que o Brasil teria ciúmes. Sinto que eu soube aproveitar bem você, pois o sentimento é de dever cumprido. Só fico triste por não ter encontrado um duende com o pote de ouro no fim do arco-íris mas, o que encontrei aí vale mais do que qualquer ouro desse mundo, foram experiências, histórias e alegrias em cada momento vivendo aqui.

 

Diante de tudo isso, Dublin, uma certeza eu tenho na vida: posso visitar e conhecer qualquer lugar desse mundo, mas não tem alegria e sensação melhor do que a de voltar pra casa Brasil.

 

Comentários

Deixe um comentário

Seu email não será divulgado

O autor do comentário é o único responsável pelo conteúdo publicado.

PUBLICIDADE

img

PUBLICIDADE

img

AGENDA

< >

img

Av. D, nº 419, sala 401, Ed. Comercial Marista

Goiânia - GO / CEP:74.150-040

(62) 9946-0186

[email protected]